De sorte, seja forte!


34Outro dia, conversando, ele disse: “Flor, que tal falarmos sobre sorte?”. Prontamente minha cabecinha entrou em mode on e desde então tenho pensado sem parar nessa tal de sorte.

Evidentemente, como penso do umbigo pra dentro, ou seja, sou muito autocentrada, comecei pensando no que eu considero sorte na minha própria vida. Família legal, emprego que eu gosto, acontecimentos que parecem ter grande sincronicidade. Sou sortuda, sim!

Mas só sou realmente sortuda se acreditar que sorte é destino, no qual eu interfiro pouco, do qual eu de certo modo, sou refém. Então, conhecer a pessoa que mudou minha vida foi somente acaso; ter sucesso profissional teve pouco da minha contribuição; estar no lugar certo na hora exata, também foi só uma grande coincidência. E a música poderia ser: “você me dá sorte na vida!”

Por outro lado, sorte pode ser fim, finalidade. De sorte que eu posso não ser sortuda. E se assim pensar, tanto fiz para ter sorte! Deixei corajosamente o amor entrar no vazio e na dor e preencher todos os meus espaços; fiz as escolhas profissionais sensatamente; escolhi ser quem eu queria ser, me dando os limites que julgava que deveria me impor. Escolhi! E a música então é: “…O que você faz me ajuda a cantar. Põe um sorriso na minha cara…” Porquê eu escolhi cantar na forma de texto, sorrir junto ou separado, mas sorrir e dizer que a vida é bela mesmo quando a vontade é sumir.

De sorte que é preciso coragem para se ter sorte! E seja você homem, mulher ou gente, só lhe desejo ser forte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s