Carta para meu livro favorito


3Meu querido livro

Estou lhe escrevendo para lhe agradecer por estar em minha vida.

Não sei exatamente quando você chegou, por isso creio que esteve aqui desde sempre,

Lembro de você antes mesmo de conseguir ler suas páginas.

Meu mundo se transformava quando via suas lindas gravuras. Até hoje fecho os olhos e vejo cada uma delas.

Lembro até dos sonhos deliciosos que você provocava. De noite suas imagens criavam vida e me faziam companhia.

De dia, ansiosa esperava o momento de poder ter você só pra mim.

Mesmo pequenina já entendia que você era especial, meu tesouro.

Fui crescendo com você. Lembro de quando comecei a decifrar suas palavras e quando, encantada descobri suas rimas,

Lia e relia suas páginas em voz alta somente para sentir aquelas métricas musicais nos meus ouvidos.

A cadência dos poemas me levava para um mundo mágico, capaz de me tirar a dor do abandono, me devolver o sono.

O tempo passou e chegou aquele momento em que os botões se transformam em flores.

Na dúvida das transições entre menina e mulher, sempre que a incerteza me abatia, era a você que eu recorria.

Sim, eu sei… Você deve estar se perguntando por que, se todos os seus poemas são tão pueris.

Você era aquele porto seguro que me me lembrava quem eu era, quais eram meus valores, de onde vim e onde queria ir.

Foi em você que aprendi a colocar em palavras, sentimentos.

Naqueles dias em que eu, tomada de flores e borboletas, não tinha a quem contar os meus desejos e receios, poesias brotavam dando alento.

Ainda hoje quando sinto meu coração maior que o peito e me escondo por trás dos meus defeitos, lembro de que você está lá e que as suas palavras podem me ajudar.

Então pego você nos braços, olho uma gravura. releio algo, acalmo o coração e sigo em frente. Volto aos afazeres mais tranquila e paciente.

Amigo livro, minha carta hoje é para lhe falar de futuro. De nosso futuro incerto e do meu desejo que você não venha a sofrer nenhum demérito.

Sabe meu amigo, hoje nós dois hoje vivemos um momento insólito. Sei um dia vamos nos separar e sempre me angustiei em pensar que você, que nunca me abandonou, podia terminar seus dias perdido, machucado, desvalorizado. Então hoje você foi apresentado a alguém especial. Permiti que lhe tocassem, folheassem…

Fiquei a observar fortuitamente os olhos a encantarem-se com suas páginas e devo confessar que senti um ciúme imenso, meu tesouro. Não é fácil para mim deixá-lo nas mãos de outro, você que é tão meu. Mas quando eu não estiver mais aqui é com esse outro que quero que você passe seus dias.

O motivo é simples, para tê-lo é preciso amar os livros pois você não é qualquer um.

Só quem ama livros e sabe  que eles transmutam botões em flores e dores em amores. Só quem ama livros pode receber a honra de ter você por companhia. E você que foi o meu alento, um dia será meu testamento. Assim escolhi um guardião e lhe peço, amigo livro, quando eu já não tiver aqui, faça-lhe brotar no coração todo um mar de emoções com cores das mais belas flores.

E que assim seja.

Sua Hortênsia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s